Madeira

  • 116.jpg
  • 108.jpg
  • 115.jpg
  • 23A.jpg
  • 110.jpg
  • 107.jpg
  • 111.jpg
  • 101.jpg
  • 105.jpg
  • 100.jpg
  • 113.jpg
  • 106.jpg
  • 114.jpg
  • 103.jpg
  • 112.jpg
  • 104.jpg
  • 109.jpg
  • 22A.jpg

O Festival do Atlântico marca o início da época de verão na Madeira. 

O projeto iniciou-se no ano 2002 com o objetivo de dinamizar o turismo e economia, proporcionando aos visitantes a oportunidade de assistirem a uma amostra de uma das tradições mais relevantes da Região: o fogo de artifício de passagem de ano.

Os espetáculos de fogo e música decorrem nas noites de sábado, pelas 22h30, no molhe exterior do Porto do Funchal. Os espetáculos têm a duração aproximada de 20 minutos.

O espetáculo do último sábado é realizado pela empresa responsável pela logística de todos os espetáculos e não está sujeito a concurso, já que integra a cerimónia de anúncio do vencedor do concurso e entrega do respetivo troféu denominado "Festival do Atlântico".

Este evento vai mais além do espetáculo piro-musical. Do programa deste cartaz turístico fazem ainda parte a Feira do Pão Regional; o Festival Raízes do Atlântico; A Semana Regional das Artes e os Santos Populares.

Milhares de pessoas deslocaram-se ao Centro do Funchal para assistir ao Cortejo Alegórico da Festa da Flor. Cerca de 1400 figurantes divididos por 10 grupos deram outro colorido à Avenida do Mar e das Comunidades Madeirenses.

Participaram no desfile a Associação de Animação Geringonça ("Encanto das Flores"); Maria Isabel Borges ("Dreamland"); Associação Cultural Império da Ilha ("Os jardins da Império"); Associação ANIMAD ("Gloss de Primavera"); João Egídio ("Madeira, uma flor de flores"); Graziela Martins ("Flores de Sonho); João Nunes Atanázio ("Madeira, ilha das flores"); Escola de Samba Caneca Furada ("Madeira florida"); Associação Fura Samba ("Jardins, a beleza dos sonhos") e João Mendes ("Borboletas de sonho").

A ocupação hoteleira neste período está acima dos 90% com turistas oriundos maioritariamente do Reino Unido, França, Alemanha e Portugal.

Festa da Flor 2016

"Madeira - Uma Flor, uma Festa" é o tema genérico da edição 2016 da Festa da Flor. O evento é organizado pela Secretaria Regional da Economia, Turismo e Cultura e pela primeira vez vai decorrer durante 2 semanas, entre 7 e 17 de abril.

A Thomson Airways assegura uma ligação direta de Birmingham, no Reino Unido, para o Porto Santo já a partir de 25 de maio. Esta operação, de caráter sazonal, será realizada com uma frequência semanal, até 28 de setembro de 2015, sendo retomada em maio de 2016.

Gigante dos Mares

Centenas de madeirenses e turistas concentraram-se na Avenida do Mar para assistir à estreia do navio "Anthem of the Seas" no Porto do Funchal. 

Cabo Girão

Situado na freguesia da Quinta Grande, o Cabo Girão, é ponto obrigatório de paragem do circuito turístico madeirense. Com 580 metros de altitude, é o maior promontório da Europa e o segundo mais alto do mundo. A considerável altitude constitui um atrativo particular para os viciados em “adrenalina”. O local oferece condições excecionais para a prática de desportos radicais como parapente e base-jumping (modalidade que envolve salto de edifícios, pontes, antenas e falésias). O para-quedista português Mário Pardo, conhecido pelas aventuras no ar, fez do Cabo Girão um espetacular salto de mota.

» A origem

Segundo reza a história, o nome Cabo Girão terá sido atribuído por João Gonçalves Zarco no período da descoberta da Ilha. A escarpa terá servido de referência aos descobridores como o fim do giro (volta) no primeiro dia de reconhecimento do litoral da Madeira.

Na verdade, a partir do miradouro é possível obter uma fantástica vista panorâmica da costa desde Câmara de Lobos até à baía do Funchal. É por isso um local muito frequentado por turistas.

A localização estratégica levou mesmo à construção, nas redondezas, de um aldeamento turístico onde se incluem áreas de alojamento, agricultura e jardim. Um projeto inaugurado em 2006.

» As fajãs

Outro fator de atração são as fajãs visíveis no fundo do Cabo Girão, junto ao mar. São pequenas áreas de terra cultivadas com produtos regionais. A origem poderá ter estado num grande desmoronamento ocorrido em 1930. Uma deslocação de material que terá provocado, de acordo com os jornais da época, uma enorme onda que invadiu Câmara de Lobos provocando a morte de dezenas de pessoas que se encontravam na Praia do Vigário.

Antigamente o acesso às Fajãs era feito apenas por barco. Em 2003, surgiu um elevador que permite aos agricultores uma deslocação mais rápida.

Poucos metros acima, encontramos a Capela de Nossa Senhora de Fátima, construída em 1931. É um dos principais locais de peregrinação da Ilha, sobretudo no mês de Maio. No cimo da montanha, com vista privilegiada para o mar e para a serra, juntam-se milhares de fiéis em oração.

Estima-se que o miradouro receba, anualmente, mais de 300 mil visitantes. Pelo Cabo Girão passaram em 2009, o Presidente da República e os Reis de Espanha por ocasião da visita oficial à Região Autónoma. Na altura, elogiaram a vista espetacular que a falésia oferece.

O Cabo Girão passou por um projeto de requalificação avaliado em quase 2 milhões de euros. Incluiu a criação de novas acessibilidades, tratamento paisagístico, centro de exposições e a construção de uma plataforma de vidro que permite ao visitante experimentar a sensação de estar suspenso sobre o mar.

Page 1 of 2

Multimédia

Madeira em Vídeo

Cantinho da Madeira

O Cantinho da Madeira é um projeto direcionado para a comunidade portuguesa, criado em julho de 2006. O portal, sem fins lucrativos, contempla uma rádio online com programas regulares produzidos por portugueses na diáspora.

 

Nossos visitantes

7101371
HojeHoje4834
OntemOntem5713

Aviso! Este site utiliza cookies para melhorar e personalizar a navegação dos utilizadores. Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree